PUBLICADO EM: 08/09/2016 ÀS 21h06

UAB/UFBA-Campo Alegre de Lurdes-BA abre 60 vagas para o Curso Bacharelado em Ciências Contábeis

 

Neste mês de setembro, a Universidade Federal da Bahia abrirá o processo seletivo para acesso aos três novos cursos de graduação oferecidos na modalidade de Educação a Distância (EaD): Com destaque para o Curso Bacharelado em Ciências Contábeis que acontecerá em Campo Alegre de Lurdes-BA.



O período de inscrição para o processo seletivo será entre os dias 12 e 18 de setembro. As provas serão realizadas no dia 16 de outubro e as aulas terão início em novembro deste ano (semestre 2016.2). O projeto pedagógico dos cursos inclui também a realização de atividades presenciais obrigatórias como oficinas, laboratórios, tutoria, avaliações, dentre outras, que serão agendadas no decorrer de cada semestre – por isso os cursos têm um caráter semipresencial.



Para participar do processo seletivo, os candidatos devem requerer a sua inscrição pela Internet, através da página www.ingresso.ufba.br, no período de 12 a 18 de setembro. No momento do requerimento será gerado um boleto bancário referente à taxa de inscrição, no valor de R$ 68, 00 (sessenta e oito reais), que devem ser pagos até o dia 19/09, preferencialmente em qualquer agência do Banco do Brasil. Os candidatos que atendem aos requisitos estabelecidos no edital terão até o dia 14/09 para solicitar a isenção da taxa de inscrição. Todas as informações necessárias estão disponíveis no edital públicado no site.



Os cursos oferecidos fazem parte do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), programa do Ministério da Educação, e são financiados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O processo seletivo será executado pela Coordenação de Seleção e Orientação (CSOR) e Superintendência de Educação a Distância (SEAD), em parceria com a Secretaria de Educação do Estado da Bahia e com as Secretarias Municipais de Educação das cidades onde os polos serão instalados.


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Comente usando o Facebook
 

PUBLICADO EM: 02/09/2016 ÀS 22h04

“Pobre, quando estuda fica burro” (Coronel de Campo Alegre de Lurdes-BA)

 

“Campo Alegre, filho de Lourdes, até quando teus filhos serão subjugados? ”



Coronelismo foi uma das bases fundamentais de sustentação do domínio oligárquico na República Velha e foi um fenômeno comum em todo o país.



Agora me digno a falar do “Coronel” de Campo Alegre de Lurdes-BA, um homem que acha ser uma grande autoridade da região, pensa que é o político mais influente, o patrão de todos os campo-alegrenses, padrinho de casamento ou batismo de muitos, e segundo suas palavras “a quem todos devem obediência”, esse coronel não hesita em usar a força para conseguir seus objetivos, partindo para cima de quem não concorda com as suas opiniões bizarras.



Falo um pouco agora da área de influência e controle político dos coronéis da republica velha, era o chamado Curral Eleitoral e ali todos acompanhavam as determinações políticas do coronel, sendo obrigados a votar nele ou em seus candidatos. Era o chamado Voto de Cabresto onde os jagunços dos coronéis acompanham os eleitores e observam em quem votavam, se contrariassem os interesses dos patrões esses eleitores sofriam sanções, agressões físicas, perdiam seus empregos, eram despejados de suas casas, suas famílias eram castigadas, assim como acontecesse atualmente em Campo Alegre de Lurdes-BA, área de dominação do coronel e de sua esposa.



Assim o nosso “coronel” de Campo Alegre, usa do seu mandonismo, suas imposições, seu abuso de poder, sua coercitividade, querendo obrigar o povo a votar “nele” e falo nele, porque a candidata/esposa só é um enfeite, uma alegoria do “coronel”, uma “laranja”, pois quem esteve à frente do município sempre foi o “Coronel”.



O “Coronel” de Campo Alegre de Lurdes-BA é temido, pois quando a vontade dele não é atendida, eles impunham a vitória de seus candidatos através de fraudes eleitorais, onde até mortos votavam para forjar alguma vitória eleitoral. E quanto ao povo restava apenas obedecer e nada mais.



Os cidadãos que dependem de emprego vindo da prefeitura, ainda que simpatizem com o candidato da oposição, gostem de suas propostas, não poderão escolher livremente em quem votar, em quem entendem ser o melhor para sua cidade, eles se veem obrigados a votar no “coronel” ou na candidata apoiada por ele. Onde o “coronel” usa como arma a força psicológica, o medo, o medo do pai de família de ficar sem o seu emprego, e quando não funciona usa a força.



Isso só é uma breve introdução para manifestar repudio ao “Coronel”, no momento que o mesmo falou em uma visita em busca de apoio político no interior de Campo Alegre: “Eu sou contra a expansão/crescimento da Universidades Públicas, porque quando pobre estuda fica alienado, fica burro”. Digo ao “Coronel” que pobre quando estuda na verdade deixa de ser burro, e não vota em “coronéis” como você. Um homem que pensa que é superior, porque tem um diploma de medicina, não pode continuar nos seus mandos e desmando em um município prospero como Campo Alegre de Lurdes-BA.



"Vem, vamos embora, que esperar não é saber, Quem sabe faz a hora, não espera acontecer..." (Geraldo Vandré)


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Comente usando o Facebook
 

Posts anteriores

Perfil

Prof. Josimar Custódio Rocha é Graduado em História pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI. Especialista em Educação também pela Universidade Estadual do Piauí – UESPI. Desenvolve pesquisas em História social e cultural, com ênfase na história do Piauí e da nossa região, além de desenvolver pesquisas em História das Ciências. Atualmente é Professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco-UNIVASF.

+ BLOGS / COLUNAS

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

FACEBOOK

 
© Copyright 2012 - 2017. Todos os direitos reservados.
  topo